O tempo não pára

Créditos: Google Imagens

Créditos: Google Imagens

Eu tenho um mega defeito que nasceu comigo e provavelmente vai morrer comigo… Eu sou “avoada”… Tenho uma excelente memória: faço contas de cabeça, lembro de datas e números de telefone, fórmulas matemáticas, cálculos complexos, nomes, lugares e principalmente cheiros, mas me perco com muita facilidade tanto nas minhas palavras quanto em pensamentos… É muito normal eu estar conversando com alguém sobre algum assunto e no meio do caminho começo a falar de outro que me lembrei e que por qualquer motivo tenha alguma semelhança. A questão é que a pessoa ainda está no assunto anterior e fica literalmente boiando com tudo. Eu sou assim, isso me pertence… E eu não sei de onde isso tudo surgiu… Falo nisso porque venho pensando demais no assunto… Por exemplo, no domingo passado, eu e o Ti e mais um casal de amigos muito queridos fomos no “Parcão“, que é um parque que fica atrás do Museu Oscar Nienmeyer, o “Museu do Olho” e várias pessoas se encontram neste local pra levar seus cachorros pra passear e brincar com outros cães. É como uma feira de animais com entrada free… Eu sou apaixonada por animais, principalmente cachorros. Sinto muita falta de ter um animalzinho em casa, mas isso é um assunto a parte… Voltando ao meu raciocínio anterior (viram? quase me perdi agora…) o local é mágico e por várias vezes observando tanto as pessoas quanto os animais eu me perdi em pensamentos que me fizeram viajar beeeem longe! Eu acredito em reencarnação e um dos meus pensamentos foi: Deus, que felicidade desses animais, que alegria tão espontânea, será que foram felizes assim em outras vidas? Olhei ao redor e vi alguns prédios e fiquei imaginando o que estariam aquelas pessoas fazendo… algumas comendo, outras dormindo, brigando, chorando, sorrindo, fazendo amor… “Você não acha Nin?” – “Hã, oi… desculpe, o que foi que você me perguntou mesmo?” Minha amiga havia comentado alguma coisa e eu perdida com meus pensamentos…

Eu sempre penso nisso… é só eu estar com a cabeça meio tranqüila (já aderiram a reforma ortográfica? não sei se ainda se usa o trema nessa palavra) que literalmente viajo… Fico imaginando quantas pessoas nesse mundão de meu Deus estão nascendo neste exato momento? Ou lutando pra viver num leito de hospital? Ou não teve a oportunidade de chegar a um hospital? Ou estão morrendo? Quantas pessaos estão vencendo neste momento? E quantas estão sendo derrotadas? Às vezes por coisas que são superiores a elas? Quantas estão passando fome? E quantas estão suando bicas na academia pra perder os indesejáveis quilinhos a mais? E Deus, o que estão fazendo os governantes de estado neste momento? Gastando o dinheiro público ou se reunindo em pról de alguma idéia pra sanar de vez esta crise? Quantos estão traindo suas esposas e maridos? Quantos estão dando seu primeiro beijo? Tendo sua primeira vez? Quantos tem a sorte de ser com alguém que ame? Quantas crianças perdendo sua virgindade, sendo violentadas por um estranho? Ou pior, pelo próprio pai ou irmão? Quantas pessoas levando balas perdidas sem saber nem de onde veio? Quantas pessoas neste momento estão desistindo de lutar e estão acabando com a própria vida? Todos estes pensamentos duram segundos, mas se repetem consequentemente em minha memória… Confesso que já fui bem mais preocupada com os problemas do mundo… Hoje em dia tenho pensado um pouco mais em mim, tenho tido um pouco mais de orgulho… Meu pai diz que não vou salvar o mundo com as minhas idéias, mas não sou tão egoísta ao ponto de ao menos imaginar que já que eu não posso, alguém está fazendo algo em pról da humanidade… Ou está vivendo… Não sei se o mundo vai acabar e nem quero… Não sei quanto tempo nos resta e nem quero… Só sei que o tempo está voando e não estamos conseguindo segurá-lo… Acho que a maioria das pessoas gostaria que o dia tivesse 25 horas pelo simples fato de que ele não tem mais 24 horas… É tanta correria, tanta coisa pra fazer… tanto menos pra se viver… ou mais pra se adquirir… O tempo não pára. Não pára pra mim. Não pára pra você. E não vai parar pra ninguém… E ninguém quer que páre, só quer que ande mais devagar pra curtir os momentos que essa vida tão linda e maravilhosa tem pra nos oferecer ou que temos pra oferecer pra ela. Afinal, a vida é uma dádiva que Deus nos deu, mas será que damos à nossa vida o que ela merece? Pensemos nisso!

Lembrei-me de 4 frases que levo como lição de vida, duas eu li em algum lugar, mas não lembro quem escreveu, mas deve ter sido alguém que com certeza pensava como eu:

“O dia de amanhã ninguém usou, pode ser seu.”

“O futuro chega com tanta rapidez que neste exato momento começo a achar que está logo atrás de mim.”

“Nunca faça com os outros o que você não gostaria que fizessem com você.” (Frase dita pelos meus pais all the time)

“O que importa é o que você vai fazer com o tempo que lhe é dado.” (Gandalf em O Senhor dos Anéis)

Bjs  e até a próxima.

Anúncios
Published in: on 05/05/2009 at 16:47  Comments (5)  
Tags: , ,

The URI to TrackBack this entry is: https://gnomawarrior.wordpress.com/2009/05/05/o-tempo-nao-para/trackback/

RSS feed for comments on this post.

5 ComentáriosDeixe um comentário

  1. Disse tudo, Ane! E o tio Gandalf tbm disse tudo…Antes de tatuar o poema do bilbo no meu braço eu pensei em escrever essa frase do gandalf em tengwar…Pq é uma frase que eu tbm levo pra minha vida toda.
    EU tbm tenho essa mania louca de me perder nos meus próprios pensamentos…é estranho, ams eu acabo achando engraçado. Na maioria das vezes acontece do nada, tipo qndo eu to no elevador, olho pra televisãozinha de anúncios, vejo uma notícia sobre a gripe suína, me pergunto POR QUE ela se chama gripe suina…Então me lembro de porcos, que me remetem aos hoteis fazenda que eu frequentava qndo criança, que me lembram de um dia de uma festa junina em um desses hoteis…da primeira vez que eu comi milho cozido e adorei. E então eu sinto fome, e me lembro de como eu adoro milho cozido enxarcado de manteiga…
    E por fim eu me vejo parada no oitavo andar com a porta aberta e as pessoas olhando pra mim esperando que eu saia logo. E tudo aquilo se passou na minha cabeça em menos de 10 segundos.
    E eu rio…pq é divertido ser assim!
    Depois que eu vi O Fabuloso destino de Amelie Poulain eu tbm adquiri essa mania q vc tem d ficar imaginando “quantas pessoas nesse exato momento….”.
    Tem uma cena que a Amelie diz “Quantas pessoas estão tendo um orgasmo nessa cidade nesse exato momento?” e aparecem as cenas de todos os casais.
    Fiquei com isso na cabeça, e sempre que acontece alguma coisa boa comigo eu me sinto um pouco mal, não por ser altruista demais, mas por tentar imaginar qntas pessoas no mundo não estão tendo tanta sorte quanto eu naquele momento.
    É engraçado…E nunca tinha visto ngm comentando sobre isso, mais uma coisa em comum entre nós! =)
    Mas enfim…A vida é curta e é por isso q eu odeio fazer aniversário dpeois dos 18…Não sinto mais como se tivesse ganhando algo..mas sim como se estivesse perdendo…tempo.

    Mas então dona gnoma!!! Quando vcs vem pro burning??? POOOOOXA, to esperando vcs toda entediada lah em northrend!!!! nao aguento mais jogar sozinha, venham logoooooo!!!
    Beijosssss!!!

    • Eu achei que este era um defeito de fabricação exclusivo meu… Me sinto melhor agora, hahahahaha…
      Bjs irmã gêmea que eu não conheci… =)

  2. Eu sou meio perdidinha no tempo, sabe. E isso é muito complicado, quando por exemplo, tenho que ler um texto chatíssimo pra faculdade. Fico total sem atençao, penso em outras mil coisas, acabo que leio o texto, mas sem realmente ler… saber, eu não sei nada! heheheh!
    Beijão Ane!

  3. Perfeito esse seu post, me identifiquei demais com você porque sempre penso nessas coisas também… Inclusive isso me lembrou um livro de Clarice Lispector qe já li e reli várias vezes: Uma Aprendizagem ou o Livro dos Prazeres! Você já leu? Se não, corre e compra, é bem barato! A Loreley (a personagem) é demais e a Clarice é perfeita escreve tão bem… E a Loreley adora ver as pessoas “sendo”, quando eu li isso eu fiquei pasma, porque nunca tinha pensado na expressão de pensar e gostar de ver as pessoas vivendo… Ou seja, SENDO! É lindo o livro, leia por favor que gostaria demais de ouvir a tua opinião sobre ele 😀

    beijos! Sempre um prazer vir aqui!

    • Oi Ju… o prazer é meu em ver vc por aqui =)
      Eu não conheço este livro da Clarice Lispector, mas ela é mara… Vou procurar e te aviso qd ler, ok…
      Bjão…


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: