As várias faces…

Créditos: Google Imagens

Créditos: Google Imagens

Vivendo um momento “ainda tentando me encontrar neste mundo”, achei que devia de alguma forma, tentar me identificar. Sabe aquele questionamento que normalmente te fazem em uma entrevista de emprego, mas que volta e meia nós mesmos nos fazemos, que faz com que você quase volte ao útero de sua mãe tentando achar a resposta: defina você! A minha resposta, infelizmente e acredite se quiser é: não sei… E não, eu não acho que esta seja uma resposta errônea, aliás, muito pelo contrário, eu simplesmente não sei me definir… E acho bem simples pensar desta forma… E sim, é por que eu tenho em mim várias Anes ao mesmo tempo…

Sou aquela Ane guerreira, que vai atrás do que quer, que luta incansavelmente pelos seus objetivos, inabalável e inatingível, demonstrando uma força que nem eu mesma sei se tenho, que parece uma leoa quando o assunto é cuidar de quem ama. Mas também sou aquela Ane delicada e frágil, que de tão sensível falta pouco quebrar e que tem a saúde mais frágil ainda e que volta e meia necessita de colo. Sou aquela Ane que sempre soube exatamente o que quer da vida, mas também sou aquela Ane que às vezes se pergunta: será que estou no caminho certo? Sou aquela Ane que todo mundo pode contar por que sempre tem a palavra certa pra levantar qualquer amigo que esteja desanimado, mas também sou aquela que chora feito criança sem ao menos ter motivos… Sou Tryshia, gnoma warrior tank que leva muita porrada e precisa de outros seres para salvá-la, mas também sou Flyx, uma draenei priest que salva vidas, e às vezes ainda sou Annadness Galastrianna, uma deva wizard que faz o bem a qualquer custo pois ela sabe que se ela se tornar má, o destino a reservará uma punição severa. Sim, sou nerd e viciada em games. Sou aquela Ane que se não for com a fuça de uma pessoa na primeira, na segunda com certeza não será diferente, mas se for, terá uma amiga que poderá contar pra tudo nesta vida. Sou aquela Ane que sonha em ser mãe, mas que não se vê preparada pra pôr um filho no mundo, pois sabe que não suportaria se qualquer coisa de ruim acontecesse a ele. Sou aquela que chora de suspirar em frente ao computador, lendo e-mails que contam histórias que talvez nem existam de fato. Sou aquela Ane que não tem forças pra ligar a TV e ver a situação em que se encontra o mundo, que não suporta por não poder fazer muito pra ajudar e que sofre em saber que suas idéias não irão salvar o mundo em que vive. Sou aquela Ane, que ao olhar no espelho, tenta ver o que existe além daquela imagem e qual a missão dessa criatura aqui. Sou aquela Ane que vive intensamente o presente por temer o futuro. Sou brasileira, que vive num país tropical, abençoado por Deus e bonito por natureza onde normalmente é calor, mas que ama frio e dia cinzento. Sou aquela Ane que é branca quase transparente, que tem o cabelo fino e liso com cor indefinida e olhos de três cores (azul escuro em volta, verde no meio e castanho claro quase amarelo em volta da iris) que todo mundo queria ter igual, mas que só ela sabe o quanto ardem em contato com a luz. Sou aquela que em dados momentos da vida se sente um grãozinho minúsculo de areia no meio do oceano e não raramente se sente o próprio oceano, com aquela vontade de atingir o mundo com as próprias mãos. Sou humana e não sei definir exatamente quem sou. A única coisa que sei é que não sou uma meia Ane Caroline, mas sim uma Ane inteira, cheia de defeitos e qualidades e que não quer viver uma vida pela metade. Como dizia o saudoso Chico Xavier:

“A gente pode morar numa casa mais ou menos, numa rua mais ou menos, numa cidade mais ou menos e até ter um governo mais ou menos. A gente pode dormir numa cama mais ou menos, comer um feijão mais ou menos, ter um transporte mais ou menos e até ser obrigado a acreditar mais ou menos no futuro. A gente pode olhar em volta e sentir que tudo está mais ou menos, tudo bem! Mas o que a gente não pode mesmo, nunca, de jeito nenhum: É amar mais ou menos, é sonhar mais ou menos, é ser amigo mais ou menos, é namorar mais ou menos, é ter fé mais ou menos, é acreditar mais ou menos. Senão a gente corre o risco de se tornar uma pessoa mais ou menos.”

Que Deus abençoe a todos.

Bjs e até a próxima…

 

Anúncios
Published in: on 29/05/2009 at 16:52  Comments (5)  
Tags: , ,

The URI to TrackBack this entry is: https://gnomawarrior.wordpress.com/2009/05/29/as-varias-faces/trackback/

RSS feed for comments on this post.

5 ComentáriosDeixe um comentário

  1. Adorei o texto Ane! Ficou mto bom mesmo, gosto da forma como vc sabe se expressar, dizer o que tah sentindo! Não é pra qualquer um! =)
    E sabe, não sei se pros homens é assim tbm, mas acho que mulher quando tem um personagem em um jogo, seja ele WoW, D&D, Vampire, ou até mesmo The Sims, tenta chegar o mais proximo possivel da sua propria personalidade…Acho que a Try tem mto a ver com vc! Ela é uma mulher pequena, quem a olha naqueles vestidinhos de gala acha que ela é delicada, mas na verdade ela é uma guerreira, forte e corajosa! E q como vc disse, leva mta porrada pra ajudar quem ama…Isso é lindo, e mesmo te conhecendo a tão pouco tempo eu sinto que vc é como a Try, uma guerreira! Se acha frágil, delicada, mas no fundo tem uma força enorme =)
    Comigo tbm é meio assim, não sei se no WoW, pq não sou bem uma bruxa com pacto com o capeta na vida real ahuahuahuaha, mas nas mesas de RPG, minahs personas sempre são baseadas em mim mesma…Como a minha Arqueira, Earween, que buscava uma razão pra vida e pra imortalidade dos elfos…E a minha paladina atual, que segue o deus da ressurreição, e que sofre quando vê o mal no mundo e que faz de tudo pra transformar a vida das pessoas próximas o máximo que pode, sempre querendo fazer o bem e salvar o mundo. No fundo elas são eu mesma, pequenos pedacinhos de mim…Claro que é tudo uma questão de metáforas, afinal estamos falando de mundos de fantasia, mas, no fim é tudo a mesma coisa, tudo se adapta. E é assim…
    Foi como eu estava falando com o Felipe, ele consegue interpretar qualquer personagem, bom, mau, caótico, leal…Eu não, eu nunca conseguiria interpretar um persona Mau ou caótico, pq eu NAO SEI como é ser assim…Enfim! Ou então eu que sou errada mesmo! hehehehe

    Mas resumindo, é isso mesmo que tio Chico disse, não podemos nos tornar uma pessoa mais ou menos, jamais! Mas esse risco vc não corre, pq vc é uma pessoa especial!

    Se onome do que deus nos deu é VIDA…acho que o certo é VIVER né? Sobreviver não é o suficiente….
    Vivamos a vida intensamente! Seize the day, carpe diem!

    Se cuida gnoma! Beijão!

  2. Ai Ane, como sempre, tu falou tudo! Eu também meio que passei (e passo, às vezes) por crises existenciais. Parar e pensar se é isso mesmo o que eu quero pro resto da minha vida, se é essa a minha real personalidade, se eu não estouf azendo nada ou sendo outra pessoa só pra agradar alguém.
    Demorei muito pra entender que a gente pode ser várias ao mesmo tempo, sendo a mesma pessoa. Hoje convivo bem com isso, mas no início é difícil.
    Amo o que tu escreve, seeempre! 🙂
    Beijão florzinha!

  3. Nossa, adorei o texto.
    E me vi identificada em muitos trechos por ali.
    Mas, claro, temos coisas incomuns também, porque eu, ao contrário de você, odeio o frio – e por isso tenho sofrido nos dois últimos dias aqui em Sampa.
    Essa coisa de ser várias ao mesmo tempo, acho que é difícil entender quando acontece. Eu fico me perguntando como eu, que supostamente deveria ter o controle da minha vida e das minhas emoções – afinal, sou a única sobre quem realmente tenho controle; embora ache que não tenha algum às vezes – surpreendo-me comigo mesma, hoje quero um e amanhã quero dois…
    Bjitos!

  4. E todas vocês jogam wow?!

    • Hehehe, pior que sim… Vício maldito…


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: