As várias faces…

Créditos: Google Imagens

Créditos: Google Imagens

Vivendo um momento “ainda tentando me encontrar neste mundo”, achei que devia de alguma forma, tentar me identificar. Sabe aquele questionamento que normalmente te fazem em uma entrevista de emprego, mas que volta e meia nós mesmos nos fazemos, que faz com que você quase volte ao útero de sua mãe tentando achar a resposta: defina você! A minha resposta, infelizmente e acredite se quiser é: não sei… E não, eu não acho que esta seja uma resposta errônea, aliás, muito pelo contrário, eu simplesmente não sei me definir… E acho bem simples pensar desta forma… E sim, é por que eu tenho em mim várias Anes ao mesmo tempo…

Sou aquela Ane guerreira, que vai atrás do que quer, que luta incansavelmente pelos seus objetivos, inabalável e inatingível, demonstrando uma força que nem eu mesma sei se tenho, que parece uma leoa quando o assunto é cuidar de quem ama. Mas também sou aquela Ane delicada e frágil, que de tão sensível falta pouco quebrar e que tem a saúde mais frágil ainda e que volta e meia necessita de colo. Sou aquela Ane que sempre soube exatamente o que quer da vida, mas também sou aquela Ane que às vezes se pergunta: será que estou no caminho certo? Sou aquela Ane que todo mundo pode contar por que sempre tem a palavra certa pra levantar qualquer amigo que esteja desanimado, mas também sou aquela que chora feito criança sem ao menos ter motivos… Sou Tryshia, gnoma warrior tank que leva muita porrada e precisa de outros seres para salvá-la, mas também sou Flyx, uma draenei priest que salva vidas, e às vezes ainda sou Annadness Galastrianna, uma deva wizard que faz o bem a qualquer custo pois ela sabe que se ela se tornar má, o destino a reservará uma punição severa. Sim, sou nerd e viciada em games. Sou aquela Ane que se não for com a fuça de uma pessoa na primeira, na segunda com certeza não será diferente, mas se for, terá uma amiga que poderá contar pra tudo nesta vida. Sou aquela Ane que sonha em ser mãe, mas que não se vê preparada pra pôr um filho no mundo, pois sabe que não suportaria se qualquer coisa de ruim acontecesse a ele. Sou aquela que chora de suspirar em frente ao computador, lendo e-mails que contam histórias que talvez nem existam de fato. Sou aquela Ane que não tem forças pra ligar a TV e ver a situação em que se encontra o mundo, que não suporta por não poder fazer muito pra ajudar e que sofre em saber que suas idéias não irão salvar o mundo em que vive. Sou aquela Ane, que ao olhar no espelho, tenta ver o que existe além daquela imagem e qual a missão dessa criatura aqui. Sou aquela Ane que vive intensamente o presente por temer o futuro. Sou brasileira, que vive num país tropical, abençoado por Deus e bonito por natureza onde normalmente é calor, mas que ama frio e dia cinzento. Sou aquela Ane que é branca quase transparente, que tem o cabelo fino e liso com cor indefinida e olhos de três cores (azul escuro em volta, verde no meio e castanho claro quase amarelo em volta da iris) que todo mundo queria ter igual, mas que só ela sabe o quanto ardem em contato com a luz. Sou aquela que em dados momentos da vida se sente um grãozinho minúsculo de areia no meio do oceano e não raramente se sente o próprio oceano, com aquela vontade de atingir o mundo com as próprias mãos. Sou humana e não sei definir exatamente quem sou. A única coisa que sei é que não sou uma meia Ane Caroline, mas sim uma Ane inteira, cheia de defeitos e qualidades e que não quer viver uma vida pela metade. Como dizia o saudoso Chico Xavier:

“A gente pode morar numa casa mais ou menos, numa rua mais ou menos, numa cidade mais ou menos e até ter um governo mais ou menos. A gente pode dormir numa cama mais ou menos, comer um feijão mais ou menos, ter um transporte mais ou menos e até ser obrigado a acreditar mais ou menos no futuro. A gente pode olhar em volta e sentir que tudo está mais ou menos, tudo bem! Mas o que a gente não pode mesmo, nunca, de jeito nenhum: É amar mais ou menos, é sonhar mais ou menos, é ser amigo mais ou menos, é namorar mais ou menos, é ter fé mais ou menos, é acreditar mais ou menos. Senão a gente corre o risco de se tornar uma pessoa mais ou menos.”

Que Deus abençoe a todos.

Bjs e até a próxima…

 

Published in: on 29/05/2009 at 16:52  Comments (5)  
Tags: , ,

Desabafo

Seguindo a idéia da Manu e da Bruna que escreveram posts botando a boca no mundo, eu também resolvi tocar o foda-se e fazer meu post de desabafo.

Vamos lá…

Sou demofóbica, e passo muito mal quando tem muitas pessoas no mesmo local que eu (se for local fechado então…). Tudo que eu como me dá queimação e a impressão é que sou um dragão e vou soltar fogo pela minha boca. Tenho rinite e sinusite crônica e meu médico me disse que a minha voz não era pra ser como é, já que eu já me acostumei com isso =(. Quando eu era criança, queria ser aeromoça, mas desisti quando soube que tinha que fazer teste de sobrevivência na selva e conviver com bichos rastejantes (arrepios), pior ainda, com cobras. Eu nunca vi uma cobra na minha frente. Eu não pretendo ver nenhuma cobra na minha frente (nem atrás de mim e nem dos lados). Eu tomo dois banhos por dia, independente da estação do ano. Queria ter nascido na Terra Média. Queria ser uma elfa de Lóthlorien… Acho o J.R.R. Tolkien um semi-deus. Acho o Orlando Bloom lindo, mas odiei o papel de maricas dele em Tróia. Amei o Orlando Bloom loiro de elfo. Sou apaixonada pelo Senhor dos Anéis. Queria ser o Peter Jackson, diretor que teve a idéia de fazer o filme. Eu já vi todas as temporadas de “Os Normais”. Eu adoro Dr. House. Eu não gosto de msn. E também não gosto de BBB. Eu acho que deve ser um saco ser celebridade. Queria morar na Inglaterra (cinzenta, chuvosa e fria). Adoraria dançar no palco com o Bono Vox, num show do U2 ao som de Stay ou Bad. Acho que estuprador e pedófilo devia ter o pipi cortado fora e depois ainda deviam fazê-lo comer cru. Adoraria ter filhos, mas tenho medo por causa da violência contra crianças, principalmente sexual. Não gosto de filmes de terror. Acho que o pior terror é ligar a TV no telejornal e ver o que andam fazendo com nossas crianças e idosos. Tenho dó de ver idosos sozinhos na rua… Acho que asilo devia se chamar “lugar onde as pessoas que sempre cuidamos nos deixam quando precisamos que elas cuidem de nós”, já que na minha opinião é exatamente assim que é… Abomino pessoas que fazem isso. Não quero envelhecer. Eu passo mal com cheiro (fedor) de cigarro. Eu não gosto de balada. Eu prefiro ficar em casa ou ir em barzinhos. Quando jogo Wow, eu me teletransporto e me transformo na Tryshia. Eu quero conhecer a Nova Zelândia, aonde foi gravado O Senhor dos Anéis. Pessoas que classificam outras de acordo com a cor de pele são idiotas. É absurdo estarmos no século XXI e ainda existir pessoas que não sabem ler nem escrever. Acho que a Medicina podia ter avançado mais em tantos anos… Eu sonho com a cura do câncer… Todo brasileiro sabe o que está errado e ninguém faz nada. O poder destrói as pessoas. Eu acredito nas pessoas (ainda). Sou a favor da pena de morte. Sou uma chorona assumida. Adoro os desenhos da Disney. Achei o máximo o Blind Guardian se juntar com o Iced Earth e criarem Demons and Wizards (amooooo). Acho a voz do Hansi Kürsch incrível. Sou fascinada por epic metal… Amo a tradução de Viva la vida do Coldplay. Acho a música Perfect do Simple Plan simplesmente perfeita. Eu detesto pagode, axé, sertanejo (uiiiiiii). Eu sou a favor da Teoria “o Código da Vinci”. Eu acho o Dan Brown “o cara”. Eu chorei na última cena do filme. Eu queria ser bonita como a Catherine Zeta-Jones. Eu choro toda vez que vejo “A espera de um milagre”. Eu já vi centenas de vezes “Coração Valente” e amo, amo. O melhor filme que existe é “O efeito borboleta”. Eu sou católica e acredito em Deus. Eu rezo todo dia o Salmo 23. Eu não frequento a igreja. Meus pais me enchem o saco por isso. Já frequentei um templo espírita (várias vezes) e nunca senti tanta paz na vida. Eu acredito em reencarnação e vidas passadas. Eu tenho mediunidade, mas não sei lidar com isso. Eu faço meditação há anos. Já fui vegetariana durante 6 anos. Meu médico me disse que se eu não voltasse a comer carne, poderia ter uma leucemia. Eu tenho reumatismo no sangue. Eu não gosto de carne e quase nunca como. Não posso doar sangue, mas posso e vou doar meus orgãos. Meu coração é lento. Tenho medo de perder meus pais, meu marido, minha família… tenho medo da morte… tenho medo de tempestade… tenho medo de tudo… Sou uma cagona… Eu sempre sinto “borboletas no estômago”. Não sei em quem votar nas próximas eleições… Eu odeio e-mail corrente… Eu amo minha família, amo meu marido… Eu me apaixonei à primeira vista pelo Ti. Eu casei com 8 meses de namoro. Meu casamento foi lindo… Amo animais. Quem faz mal a um animal é assassino, se faz isso com um animal, é capaz de fazer com um ser humano também… Eu não sou capaz de matar nem pernilongo… Amo dia cinzento e chuva e frio… Eu sofro por antecipação. Eu me arrependo de ter pintado meu cabelo. Eu sempre acreditei em mim. Eu durmo pra caramba. Acho coca-cola o líquido dos deuses… Se eu pudesse viveria somente de pizza e Mc Donald’s. Roni e Simone, eu amo muito vcs, então parem de brigar e aproveitem o casamento de vcs… Meninas do meu antigo trabalho, vcs são todas umas falsas… Linéia, eu sinto muita falta das nossas piras… Pai e mãe, hoje eu entendo o porque de tanta proteção, hoje eu entendo tudo… Vó, cuide da sua saúde, por que em julho nós vamos comemorar seus 80 anos e daqui 10 anos, os seus 90… Eu sou workalohic e precisooooooooo trabalhar.

Aff!!! Me sinto melhor… Desabafei…

Published in: on 12/03/2009 at 13:51  Comments (4)  
Tags: