As várias faces…

Créditos: Google Imagens

Créditos: Google Imagens

Vivendo um momento “ainda tentando me encontrar neste mundo”, achei que devia de alguma forma, tentar me identificar. Sabe aquele questionamento que normalmente te fazem em uma entrevista de emprego, mas que volta e meia nós mesmos nos fazemos, que faz com que você quase volte ao útero de sua mãe tentando achar a resposta: defina você! A minha resposta, infelizmente e acredite se quiser é: não sei… E não, eu não acho que esta seja uma resposta errônea, aliás, muito pelo contrário, eu simplesmente não sei me definir… E acho bem simples pensar desta forma… E sim, é por que eu tenho em mim várias Anes ao mesmo tempo…

Sou aquela Ane guerreira, que vai atrás do que quer, que luta incansavelmente pelos seus objetivos, inabalável e inatingível, demonstrando uma força que nem eu mesma sei se tenho, que parece uma leoa quando o assunto é cuidar de quem ama. Mas também sou aquela Ane delicada e frágil, que de tão sensível falta pouco quebrar e que tem a saúde mais frágil ainda e que volta e meia necessita de colo. Sou aquela Ane que sempre soube exatamente o que quer da vida, mas também sou aquela Ane que às vezes se pergunta: será que estou no caminho certo? Sou aquela Ane que todo mundo pode contar por que sempre tem a palavra certa pra levantar qualquer amigo que esteja desanimado, mas também sou aquela que chora feito criança sem ao menos ter motivos… Sou Tryshia, gnoma warrior tank que leva muita porrada e precisa de outros seres para salvá-la, mas também sou Flyx, uma draenei priest que salva vidas, e às vezes ainda sou Annadness Galastrianna, uma deva wizard que faz o bem a qualquer custo pois ela sabe que se ela se tornar má, o destino a reservará uma punição severa. Sim, sou nerd e viciada em games. Sou aquela Ane que se não for com a fuça de uma pessoa na primeira, na segunda com certeza não será diferente, mas se for, terá uma amiga que poderá contar pra tudo nesta vida. Sou aquela Ane que sonha em ser mãe, mas que não se vê preparada pra pôr um filho no mundo, pois sabe que não suportaria se qualquer coisa de ruim acontecesse a ele. Sou aquela que chora de suspirar em frente ao computador, lendo e-mails que contam histórias que talvez nem existam de fato. Sou aquela Ane que não tem forças pra ligar a TV e ver a situação em que se encontra o mundo, que não suporta por não poder fazer muito pra ajudar e que sofre em saber que suas idéias não irão salvar o mundo em que vive. Sou aquela Ane, que ao olhar no espelho, tenta ver o que existe além daquela imagem e qual a missão dessa criatura aqui. Sou aquela Ane que vive intensamente o presente por temer o futuro. Sou brasileira, que vive num país tropical, abençoado por Deus e bonito por natureza onde normalmente é calor, mas que ama frio e dia cinzento. Sou aquela Ane que é branca quase transparente, que tem o cabelo fino e liso com cor indefinida e olhos de três cores (azul escuro em volta, verde no meio e castanho claro quase amarelo em volta da iris) que todo mundo queria ter igual, mas que só ela sabe o quanto ardem em contato com a luz. Sou aquela que em dados momentos da vida se sente um grãozinho minúsculo de areia no meio do oceano e não raramente se sente o próprio oceano, com aquela vontade de atingir o mundo com as próprias mãos. Sou humana e não sei definir exatamente quem sou. A única coisa que sei é que não sou uma meia Ane Caroline, mas sim uma Ane inteira, cheia de defeitos e qualidades e que não quer viver uma vida pela metade. Como dizia o saudoso Chico Xavier:

“A gente pode morar numa casa mais ou menos, numa rua mais ou menos, numa cidade mais ou menos e até ter um governo mais ou menos. A gente pode dormir numa cama mais ou menos, comer um feijão mais ou menos, ter um transporte mais ou menos e até ser obrigado a acreditar mais ou menos no futuro. A gente pode olhar em volta e sentir que tudo está mais ou menos, tudo bem! Mas o que a gente não pode mesmo, nunca, de jeito nenhum: É amar mais ou menos, é sonhar mais ou menos, é ser amigo mais ou menos, é namorar mais ou menos, é ter fé mais ou menos, é acreditar mais ou menos. Senão a gente corre o risco de se tornar uma pessoa mais ou menos.”

Que Deus abençoe a todos.

Bjs e até a próxima…

 

Anúncios
Published in: on 29/05/2009 at 16:52  Comments (5)  
Tags: , ,